sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Force India pode “cair em colapso” em meio à crise de Mallya


A Force India está “em crise” e é possível que a equipe baseada em Silverstone “caia em colapso”. Essa é alegação da revista Italiaracing, que relatou corretamente há alguns anos que a Pirelli se tornaria a nova fornecedora de pneus da Fórmula 1.

Agora, a publicação italiana disse que Vijay Mallya – o proprietário da Force India que perdeu seu status de bilionário – está passando por “dificuldades econômicas severas com suas companhias”. A Italiaracingafirma que, nos últimos dias, Bernie Ecclestone, chefe executivo da Fórmula 1, “ativou um plano para salvar a equipe (Force India)”.

As fontes mencionaram a possibilidade de um retorno de Colin Kolles à Fórmula 1. Como chefe da HRT, Kolles deixou a categoria no final de 2011, um ano antes do colapso da equipe espanhola sob a nova direção. A Italiaracing também mencionou Flavio Briatore, ex-chefe da Renault e conhecido aliado de Ecclestone que está fora da Fórmula 1 desde o escândalo “crashgate”.

Fonte: Auto Racing (UOL)

*****

Crise, é?!?! Tô correndo disso...
#Medo

Beijinhos,
Ana

2 comentários:

Olegardo Lara Gu The Untouchable disse...

Li a respeito nesse Blog http://www.joseinacio.com/2013/01/site-italiano-alerta-sobre-possivel.html

Bem....se realmente tiverem com problema de Grana vão considerar o Bruno Senna ja q tem patrociniuos bons....Porem Flavio Breatore de volta...Colin Kolles de novo.....ai pesa....O Titio Bernie não percebe q da mesma forma q levantou a formula 1 a tal ponto esta derrubando....ta na hora do Bernie ver a Realidade das coisas que a categoria so de nome não pode ser inacessível por ser cara....concordo que deve primar a tecnologia..porem ha outros meios....é interessante para o cotidiano os desenvolvimentos.....mas afastar o publico com marmeladas e chefes de equipes que tem rei na barriga e a tornando algo distante afasta o publico que so colabora pro sucesso....

Ana Carolina disse...

O problema do Bernie, é que ele só pensa em dinheiro, em como aumentar a fortuna. Com isso ele não percebe que muitas equipes não vão conseguir acompanhar. Uma hora vai faltar dinheiro, e o time ou consegue um piloto com bons patrocínios, ou abre falência e sai da categoria (caso da HRT).
Concordo que as equipes tem que ser bastante competitivas, investir em tecnologia, mas um acordo de contenção de gastos seria uma boa e não mataria ninguém...
Se o problema é que as equipes grandes não querem reduzir os investimentos, crie uma forma diferente, sei lá, de acordo com a categoria da equipe (nanica,média ou grande), estipula-se um teto de investimento, de forma que o valor aplicado por cada uma delas não fique tão desproporcional, evitando esse abismo que existe às vezes.
Essa busca incansável por dinheiro, acaba afetando diretamente o público, que muitas vezes não consegue assistir a um GP ao vivo, devido aos altos valores cobrados pelos ingressos. Culpa das taxas cada vez maiores que são cobradas...

Beijinhos,
Ana